segunda-feira, 30 de abril de 2012

Um combate histórico - Terceira Parte


Dário José

Nos dois primeiros posts, declinamos sobre a "constante luta de Satanás contra o povo de Deus ao longo da História" e como se "revestir da armadura de Deus" para combatê-lo. Este post atual, aponta  a necessidade de se desenvolver o "discernimento espiritual" para saber com "quem" estamos lutando. 

Para discernir bem é preciso conhecer a Deus

Devemos conhecê-LO progressivamente - Oséias 6.3;
Devemos conhecer a sua Palavra - Mateus 22.29; Jo 5.39,40;  
Devemos conhecer (discernir) a sua voz - João 10.8,14,15;
Devemos ter conhecimento com equilíbrio - II Pedro 3.18; Atos 17.11; I Coríntios 2.6-16.
Para discernir bem é preciso conhecer as fontes doutrinária

doutrina que provém de Deus - irrefutável, infalível e perfeita (Atos 2.42; 13.12; Tito 2.10);
doutrina que provém do homem - discutível e muitas vezes prejudicial (Mateus 15.9;16.12;Colosenses 2.22);
doutrina que provém do diabo - maldita, nociva e enganosa (I Timóteo 4.1). 

É necessário discernir bem para poder defender a nossa  fé 

O cristão deve se informar acerca dos ensinos heréticos, para puder refutá-los biblicamente (Tito 1.9): 1)defender os nossos irmãos – aqueles que professam a mesma fé bíblica (Judas 3), 2)defender o Verdadeiro Evangelho – o cristão deve estar sempre pronto para evangelizar (Romanos 1.16; I Pedro 3.15,16).
               
3 – Discernir entre as Escrituras e as interpretações errôneas.Veja o texto de II Coríntios 2.11, em quatro versões diferentes: 

“...para que não sejamos vencidos por Satanás, porque não ignoramos os seus ardis.” (ARC - grifo nosso)
“...para que Satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não lhe ignoramos os desígnios.” (ARA - grifo nosso)
“...a fim de que Satanás não tivesse vantagem sobre nós; pois não ignoramos as suas intenções” (NVI - grifo nosso)
“...a fim de que Satanás não se aproveite de nós; pois conhecemos bem os planos dele.” (BLH - grifo nosso)

Neste  texto, o apóstolo Paulo reconhece que Satanás é muito ardiloso, ou seja, possui ardis (do grego) νοημα (noema) [1], que sinifica: percepção mental, pensamento; propósito vil. Esses seus ardis (desígnios, intenções, planos) nunca devederão ser ignorados pelos cristãos. Ele não pode atacar a Deus diretamente, então ataca a sua criação.  

Ardilosamente ele conseguiu dominar os nossos primeiros pais, e, com eles, toda a raça humana. Só regenerado, o homem pode livrar-se do seu poder, o que não implica em ausência de tentação. Ele usa de muitos métodos para distorcer a correta interpretação das Escrituras. Vamos pensar em três erros comuns na interpretação e aplicação da Palavra de Deus, pois foi assim  que ele agiu com Eva,  lá no jardim do Éden. Veja seus três métodos:


Método da OMISSÃO (minimizar) – citar só a parte que é conveniente e ignorar o texto restante   (Gênesis 2.17; 3.4);
Método do ACRÉSCIMO (maximizar) – afirmar mais do que a Bíblia diz (Gênesis 3.3); 
Método da APLICAÇÃO (nova visão) – aplicar o texto de maneira errada, deturpando seu sentido primário (Gênesis 3.3-5).

[1] Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil (Libronix).

Sola Scripturas!

2 comentários:

  1. Pr. Dário José,

    A paz do Senhor.

    Muito bom seu blog, parabéns. Conheci através de indicação do pastor Altair Germano.

    Sobre este post, muito bom. Bem esclarecedor e edificante. Com certeza, precisamos sempre fazer uso do discernimento.

    Jairo Jeronimo
    Baía Formosa/RN

    ResponderExcluir
  2. A paz do Senhor, caro irmão Jairo! Conto com suas orações , sugestões e críticas!

    ResponderExcluir