quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Mãos



Dário José

Mãos de infantes que tudo quer tocar,
Com toques, o mundo lúdico acaricia.
Mãos de adolescentes que sempre que teclar,
Com toques, o mundo virtual aprecia.

Mãos de jovens que erguem diplomas universitários,
Tocando superficialmente o futuro distante.
Mãos de adultos que calculam os gastos e o salário,
Tocando também a testa em gesto preocupante.

Mão do pai que leva apreensivo a filha ao altar,
A 'síndrome do ninho vazio' experimentando.
Mão da mãe enxuga a lágrima prestes a rolar,
E que num misto de perda e felicidade, ri chorando.

Mãos de idosos, enrugadas e tão frágeis,
Buscando se sustentar numa bengala.
Mãos de avós, que com netinhos tão ágeis,
Em vão tentam acompanhá-los na sala.

Nenhum comentário:

Postar um comentário