quinta-feira, 11 de outubro de 2012

A gentileza custa pouco. A falta dela pode sair muito caro!



Dário José

Samuel Moore Walton (1918-1992) foi o fundador da maior rede de varejo do mundo, a Wal-Mart. Ele é o patriarca da Família Walton, a família mais rica do mundo. Sam possuía hábitos simples, sempre lavava o próprio prato após as refeições e sua filosofia para a Wal-Mart era: não há preço baixo na loja sem custo na empresa.  A essência da empresa de Sam Walton sempre foi e continua sendo o preço baixo de seus produtos.
Samuel Walton, fundador da Wal-Mart

Num discurso de abertura de um programa de treinamento para seus funcionários do WALMART, Sam Walton disse:

“Eu sou o homem que vai a um restaurante, senta-se à mesa e pacientemente espera, enquanto o garçom faz tudo, menos o meu pedido”.

 “Eu sou o homem que vai a uma loja e espera calado, enquanto os vendedores terminam suas conversas particulares”.

“Eu sou o homem que entra num posto de gasolina e nunca toca a buzina, mas espera pacientemente que o empregado termine a leitura do seu jornal”.

“Eu sou o homem que, quando entra num estabelecimento comercial, parece estar pedindo um favor, ansiando por um sorriso ou esperando apenas ser notado“.

“Eu sou o homem que entra num banco e aguarda tranqüilamente que as recepcionistas e os caixas terminem de conversar com seus amigos, e espera“.

“Eu sou o homem que explica sua desesperada e imediata necessidade de uma peça, mas não reclama pacientemente enquanto os funcionários trocam idéias entre si ou, simplesmente abaixam a cabeça e fingem não me ver”.

“Você deve estar pensando que sou uma pessoa quieta, paciente, do tipo que nunca cria problemas. Engana-se. Sabe quem eu sou?”.

“EU SOU O CLIENTE QUE NUNCA MAIS VOLTA!”

“Divirto-me vendo milhões sendo gastos todos os anos em anúncios de toda ordem, para levar-me de novo à sua loja. Quando fui lá, pela primeira vez, tudo o que deviam ter feito era apenas a pequena gentileza, tão barata, de me enviar um pouco mais de CORTESIA”.

"Clientes podem demitir todos de uma empresa, do alto executivo para baixo, simplesmente gastando seu dinheiro em algum outro lugar".
(Transcrito)

Falta de gentileza no meio do povo de Deus

Ser gentil e cortês com as pessoas não custa nada. Mas o que vemos é o contrário: de “ovelhas” a “pastores/líderes”, uma “epidemia” de maus tratos se alastrando no meio do povo de Deus. É bom lembrar que o comportamento de uma “ovelha” é resultado do que lhe é ensinado. Essa "ovelha" tratará mal ou bem a outrem, de acordo com o que tem aprendido com o seu “pastor/líder”. Havendo mal tratamento no meio do povo de Deus, isso revelará que tais pessoas (que assim agem) nunca aprenderam com Jesus (Mateus 11.28-30). Infelismente, há os que  nunca aprenderão.

No Reino de Deus, os líderes (e liderados) não são “vendedores” de produtos de uma grande rede de supermercados. São chamados para comunicar as Boas Novas de salvação, ensinar a Palavra e guiar o povo de Deus (I Coríntios 4.1,2; 9.16; João 21.15, -17; I Pedro 5.1-4; Hebreus 13.17). 

Mesmo não pertencendo à rede Wal-Mart, devemos entender (e aprender) que os princípios são os mesmos: clientes bem tratados deixam suas “rendas” com satisfação e retornarão felizes outras vezes; “ovelhas” bem tratadas, congregam satisfeitas, “entram e saem do aprisco” por encontrar “boa pastagem” (João 10.9).

 “Ovelhas” tratadas com gentileza e amor (por seus pastores/líderes), naturalmente darão boa “lã”, bom “leite” , bom “queijo”, tornar-se-ão “sacrifícios vivos” (Romanos 12.1,2), e nunca terão necessidade de procurar outros pastos (João 10.7-16; I Timóteo 4.12,16; Tito 2.7).  

A gentileza sedimenta a boa  liderança. E o custo é bem pequeno. A falta de gentileza, com certeza custará muito caro aos maus líderes!

Nenhum comentário:

Postar um comentário