quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Ministério: escolha de Deus ou do homem?



Dário José


Quando o homem escolhe, sem a Deus consultar,
Ao seio da Igreja atrairá uma problemática.
Essa equivocada escolha os Céus nunca ratificará,
E o que resulta são as experiências traumáticas.

Ministério para Deus é serviço e sacerdócio,
Sendo uma escolha divina gerada na Eternidade.
Ele nunca escolherá os que vivem do ócio,
Sem histórico, sem foco e sem nenhuma atividade.

Sua escolha terá sempre esse padrão:
Ele levanta o menor entre a os “mais cotados”,
Alguém que saberá "sentir com o seu coração",
E que nunca será maior do que o seu chamado.

Para os escolhidos, Deus tem diferentes ministérios:
Uns para dar início a Obra, outros pra pregar;
Alguns ensinam, enquanto revelam os seus mistérios,
Outros foram chamados para ovelhas apascentar.

Há os que se dedicam a exortar, servindo com mansidão,
Mas há os que têm a misericórdia como exercício da alegria.
Há ainda os que repartem com liberalidade no coração,
E os que presidem com honestidade, de noite e de dia.

Nem todos foram escolhidos para o exercício da liderança,
Mas todos, do Corpo de Cristo, devem ser membros ativos.
São nutridos e alimentados da mesma fé, amor e esperança,
E se permanecerem arraigados nEle, nunca serão confundidos.

Só os escolhidos saberão aguardar o cumprimento das promessas,
Conscientes da chamada se manterão firmes e de pé.
Enquanto esperam, combaterão o bom combate sem pressa,
Terminarão a carreira em fidelidade e não abandonarão a fé.



Nenhum comentário:

Postar um comentário