sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Não queira ser "capitão" se de "navio" e mar você não conhece!



Dário José


Não queira ser capitão de NAVIO, se você não tem experiências nos mares, não conhece as marés, não saber ler cartas náuticas, não sabe manusear bússolas, não sabe a função de um farol, não sabe o que é milha náutica, parelha, manta...


Não busques capitanear um NAVIO, se não sabes o significado e nem diferenciar as expressões “bombordo”, “boreste”, “estibordo”; não sabe diferenciar “cabo” de “corda”, “proa” de “popa”...


Por favor, não insista em querer estar no timão de um NAVIO, se você não souber lidar com as tempestades: será inútil ter âncoras e não saber o que é “amarra”, sentir o vento e não saber o que “barlavento”, precisar manter a embarcação sobre as águas e não saber o que é “leme”, suar de medo e pavor e não saber o que é “testa”... 


Não é à toa que há tantos “capitães” que não conseguem tirar os NAVIOS do porto. Outros estão à deriva e perdidos, e muitos já afundaram com NAVIOS e tripulação.

Nesse vasto “oceano” chamado existência humana, onde o exercício pleno e eficaz da liderança, em qualquer esfera, depende exclusivamente de duas premissas essenciais: dom (vocação) e experiência (prática).  


Temos uma dura realidade e duas diferentes situações.  Há os “verdadeiros capitães”, que com dote natural e talento, desenvolveram pelo conhecimento adquirido graças aos dados fornecidos pela própria vida, a capacidade de gerir as mais adversas situações. Há os “falsos capitães”, inexperientes e ingênuos, mas que não são humildes o suficiente para pedirem socorro, evitando a sua própria morte e a dos tripulantes, como também a perda da valiosa carga e do NAVIO.


“Os grandes navegadores devem sua reputação aos temporais e às tempestades”.                                                                        Epicuro





Não queira ser o que você não é! Se isso vale para a vida secular, vale muito mais para a vida eclesiástica.



Veja os conselhos do apóstolo Paulo, na sua primeira carta a Timóteo, 3.1-7:

Fiel é a palavra: se alguém aspira ao episcopado, excelente obra almeja. (v.1)
 
Antes de Paulo falar do ministério episcopal, ele enfatiza que a Palavra é fidedigna, ou seja, que Deus é fiel para cumpri o que falou. Episcopado, do grego episcope, tem a ver com a tarefa de quem faz investigação, inspeção, visitação.  É o bispo (ancião, pastor, presbítero, ministro), aquele a quem Deus escolhe e pelo qual examina e sonda os caminhos, prescruta o caráter dos homens, a fim de decidir o seu destino, seja alegre ou triste. É o exercício do ministério de supervisão, ofício e cargo de um ancião (supervisor ou dirigente de uma igreja cristã).



Não há nada de errado desejar ser um ministro, pois é algo excelente. Mas tal pessoa tem que ter, de Deus, promessas,  experiências,  dom,  santidade. Tudo isso é esclarecido nas palavras seguintes do texto em apreço, onde Paulo elenca as  prerrogativas necessárias para o pleno exercício do ministério:



"É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar;

não dado ao vinho, não violento, porém cordato, inimigo de contendas, não avarento;

e que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito

(pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?);

não seja neófito, para não suceder que se ensoberbeça e incorra na condenação do diabo.

Pelo contrário, é necessário que ele tenha bom testemunho dos de fora, a fim de não cair no opróbrio e no laço do diabo."

                                                                                                                                    (I Timóteo 3.2-7)



Você deseja ardentemente ser um Ministro do Evangelho?  Repito o que já disse, em forma de perguntas: você tem promessas de Deus? Quais são suas  experiências com Ele? E sobre os dons?  Qual é mesmo o seu dom??? E a sua vida de santidade?



Se o seu desejo for de ser um ministro  apenas para obter status, fama, poder e dinheiro, não deveria está lendo este post.  Não queira ser “capitão” de um “navio” que você não conhece!

Um comentário:

  1. PASTOR REALMENTE O SR TEM UM CHAMADO, UM DOM DEUS, ELE É VISÍVEL NA SUA VIDA, QUE ELE CONTINUE O ABENÇOANDO ESPECIALMENTE NA VIDA ESPIRITUAL, SEMPRE O ADMIREI COMO PROFESSOR, PELA SUA BAGAGEM, SEU CONHECIMENTO, E ESSE TEXTO É DE MUITA IMPORTÂNCIA PARA NÓS.

    ResponderExcluir