quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Seis sonhos e um reino – Capítulo 1




Dário José

O Baú do Segredo

Era uma vez, numa casa simples e distante do Palácio Real, um simples Camponês que teve um sonho nada simples, que o deixou preocupado. 

Ele me procurou (eu, narrador dessa estória), e contou o que agora repasso a vocês leitores. Disse ele: “Eu via no meu sonho um Príncipe e representante da Corte Real, na praça central da maior cidade daquele Reino carregando apressadamente um pesado baú. Ele tinha a insígnia real bordada na veste,  do lado esquerdo do peito. 

"Quando me aproximei do Príncipe para cumprimentá-lo, pois o conhecia bem, fui  tratado com desprezo. Ao dar alguns passos decepcionado com a atitude daquele que tinha como amigo, escutei um barulho estranho e, ao me virar para ver o que acontecera, o contemplei caído no chão. Havia tropeçado numa pedra e o baú estava ao seu  lado, aberto. Fiquei apreensivo, pois o baú agora aberto, revelava todo o segredo que aquele Príncipe carregava. 

"Imediatamente, corri em sua direção e prestei-lhe socorro, ajudando a colocar todo o segredo de volta dentro do baú, antes que aparecesse algum ladrão para roubá-lo Não trocamos nenhuma palavra, mas percebi que o Príncipe vivenciava um misto de alegria e vergonha. Alegria por ter sido ajudado, vergonha porque quem o ajudara, havia sido alvo do seu desprezo há alguns segundos atrás. Afastamo-nos, seguindo os nossos próprios caminhos”.

O Camponês me disse que acordou atordoado, e sem nada entender, permaneceu até o galo cantar “remoendo” o sonho. E de manhã, já na mesa ao lado da sua esposa tomando a primeira refeição do dia, contou-lhe o sonho, mas ela também não entendeu nada.

Não perca, neste mesmo Blog, a continuação de Seis Sonhos E Um Reino. Nosso próximo capitulo: Uma Ferida Mortal.


P.S. Essa estória pode se confundir com uma história real? Estando no campo dos sonhos, tornar-se-ia uma realidade?


Dário José (direitos autorais reservados).

Um comentário: