sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Contato Político Ou Conchavo Com Políticos?


Dário José

Confusões na Liderança Eclesiástica – 2ª Parte

Não se deve fazer confusão com essas duas palavras: contato e conchavo. O que resulta dessa confusão é desastroso em todos os sentidos e proporções.

O que é contato político? Convivência, convívio, relação com indivíduos que exercem cargos públicos, mandatos nos poderes legislativo, executivo, judiciário e/ou eclesiástico.

Mas, o que é conchavo político? O ato de conchavar é o mesmo que acordar, ajustar, unir. Pode ser visto também como conluio, que é combinação entre duas ou mais pessoas, onde muitos saem prejudicados (a grande população que é  prejudicada nas suas necessidades mais rudimentares) e poucos beneficiados (a minoria, um grupo seleto e privilegiado). 

Há líderes que ultrapassam a linha do simples contato, conchavando-se tanto na política partidária como na política eclesiástica, torna-se “presos” e "presas" do sistema (I Timóteo 3.2; Tito 1.6,7). 

Há lugares (e púlpitos) onde os políticos são mais honrados e respeitados do que os obreiros que labutam na obra do Senhor, e que, segundo a palavra de Deus merecem duplicada honra (I Timóteo 5.17,18). Às vezes, os políticos “assediados” e “paparicados” nem são cristãos, mas são considerados “amigos da igreja”. 

E sobre o contato? O Senhor Jesus tinha, entre seus discípulos alguns políticos como José de Arimateia e Nicodemos com quem mantinha contato, mas nunca buscou ter vantagens com os tais (Mateus 27.57-60; Marcos 15.43; João 3.1-15; 19.38,39).  

Quem lidera o rebanho do Sumo Pastor, deve exercitar a “política da boa vizinhança” com todos em sociedade; conviver bem, com respeito mútuo e pacificamente. Isso não é opção, mas determinação bíblica (Romanos 13.1-7). Mas, só isso!

3 comentários:

  1. Paz do Senhor pr. Dario. Parabéns pelo assunto tratado. Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. a paz em cristo pastor dario, agradeço a DEUS, que ainda há homens de visão, mesmo pagando o preço fala a verdade, obreiro hoje é tratado apenas como um serviçal.

    ResponderExcluir
  3. Prezado Pr. Dário, a premissa nestes casos é o oportunismo, o casuísmo e a reciprocidade não institucional. Traduzindo, esperteza, malandragem e toma lá, dá cá. E o povo de Deus servindo de massa de manobra.

    ResponderExcluir