sexta-feira, 15 de novembro de 2013

“Só Quero Se For Para Presidir!”

Dário José

Os dons são concedidos exclusivamente pelo Deus Trino (Romanos 12.3-8; I Coríntios 12.1-31; Efésios 4.7-16). No Corpo de Cristo, são escolhidos membros (pessoas especificas) para funções específicas (I Coríntios 12.3-5). O Deus Trino NUNCA se equivoca, mas escolhe a quem quer (Marcos 3.13; Hebreus 5.4; Números 17.1-13). Se há enganos, erros, dúvidas, ambiguidades, interpretações equivocadas, tudo isso pertence aos homens e não a Deus.

Tanto na Antiga Aliança (Israel - reino), como na Nova Aliança (Igreja - Corpo de Cristo), para alguém presidir sobre áreas específicas, só sob a prerrogativa dada mediante a escolha divina. Quando alguém equivocadamente se auto-escolhe e se arroga numa posição de “presidência”, “compra” para si uma “briga” com Deus. 

Para entender bem isso, é bom ler na Bíblia sobre o rei Uzias, que depois de 52 anos de governo, quis presidir como sacerdote, quando fora chamado apenas para presidir como rei. Bem, essa sua atitude custou caro, pois terminou seus dias como leproso (II Crônicas 26.1-21).

Se, por teimosia, alguém quiser “presidir” naquilo que não foi chamado, com certeza ficará “leproso” e será “excluído” do rol da família de Deus nos céus! E de nada adiantará querer mostrar serviço, obras, feitos, conquistas, construções, pois Deus não se ilude com essas coisas.

Dentre os dons concedidos à Igreja, há o de presidir, confirme Romanos 7.8:
“ou o que exorta faça-o com dedicação; o que contribui, com liberalidade; o que preside, com diligência; quem exerce misericórdia, com alegria” (grifos nosso).

A palavra presidir acima, no grego é *προισθημι (proistemi), que significa” estar à frente, colocar sobre, superintender, presidir sobre, ser um protetor ou guardião, cuidar, dar atenção a.”

Esta mesma palavra aparece também em outras duas passagens do Novo Testamento: I Timóteo 5.17 e I Tessalonicense 5.12. Nesta última, o apóstolo Paulo nos diz: Agora, vos rogamos, irmãos, que acateis com apreço os que trabalham entre vós e os que vos presidem no Senhor e vos admoestam” (grifos nosso). 

Há no Corpo de Cristo, os que trabalharam “entre o povo” e os que “presidem sobre o povo“. A não compreensão desse fato por parte de líderes e liderados, podem gerar sérios problemas à Igreja do Senhor Jesus. 

Há algumas coisas básicas, que se observadas por quem estar à frente do Rebanho do Mestre, evitará irremediáveis prejuízos:

    Nunca colocar, sem consultar a Deus, em cargos de liderança pessoas que foram chamados apenas para estar entre o povo e não comandando o povo;
    Nunca deixar de alertar àqueles que não foram escolhidas para presidir, a não se equivocarem quanto à chamada de Deus para suas vidas, alimentando fantasias;
    Nunca negociar, permutar ou barganhar com quem almeja a qualquer custo, poder, status e projeção;
    Nunca “alimentar” os subservientes, bajuladores e oportunistas;
    Nunca consagrar neófitos ao santo ministério;
    Nunca desprezar a quem Deus honra e honrar a que Ele despreza.

    Os “equivocados” só querem presidir, mesmo que lhes faltem a escolha e a aprovação divina, os dons, as prerrogativas de um líder, a unção... Mesmo assim, eles só querem PRESIDIR!


    *Strong, James: Léxico Hebraico, Aramaico E Grego De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2002

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário