terça-feira, 21 de julho de 2015

Olá! Você sabe quem eu sou?

Dário José

Ei! Habitantes do extenso planeta terra,
Permitam, educadamente, me apresentar!
Tenho ligação e parentesco com outras logias,
E vocês começarão a entender quando citar:
Filosofia, geografia, antropologia, economia,
Geologia, pedagogia, sociologia, psicologia...
Todas me ajudam os fatos unir e perpetuar!

Ainda não descobriu quem sou eu, não é?
Deixarei ainda algumas dicas subjetivas,
Use apenas o seu aguçado raciocínio lógico...
Vivo a neutralidade: nem inerte nem proativa,
Estou nos estudos ecológicos, ideológicos,
Cronológicos, escatológicos, teológicos...
Sou antiga, não decrépita. Sou muito ativa!

Com todas essas pistas, já sabe quem eu sou?
Encho páginas e livros com textos aglutinados...
Bons, respeitam-me; maus, me veem com aversão...
Por cunhas, penas, lápis, pincéis, tipos, teclados,
Escrevo e descrevo a paixão, a solidão, a invasão,
A ilusão, o chão, a construção, a podridão, a razão...
Estabeleço elo entre futuro, presente e passado!

Penso que você já está percebendo quem sou eu!
Permeio pensamentos, sou repassada de forma oral,
Falo do conquistador, mas também do recluso asceta.
Sou veloz, contínua, vibrante, didática, cruel, temporal...
Sou registro nas Pinacotecas, bibliotecas, discotecas,
Sou guardada nas videotecas, cinematecas, revistecas...
De tragicomédias a melodramas, sou o palco principal.

Tenho certeza que você já sabe quem de fato eu sou...
Fui de Pedra, de Cobre e de Ferro; de Média fui chamada;
Fui Moderna e depois me chamaram de Contemporânea,
Alguns mentem sobre mim, por outros sou bem contada!
Organizada sou coletânea, sem registro sou miscelânea,
Na cronologia, tanto sou simultânea como espontânea,
Mas, pelo Todo poderoso, sou magistralmente controlada.

Se você ainda não descobriu quem sou, então permita me revelar:
Existo desde os desenhos rupestres a atual era da virtualidade,
Registrando tanto os fatos alegres como experiências inglórias,
Marco sorrisos, lágrimas, dor, raiva, inveja, terror e saudade...
Estou nas memórias! Exponho as fétidas escórias, escrevo as vitórias,
Enumero grandes trajetórias ou apenas vanglórias... Sou a História!
Sou cíclica “girando a roda”, sou amiga do tempo e irmã da verdade!

Nenhum comentário:

Postar um comentário