terça-feira, 22 de dezembro de 2015

O que não está à venda!

Fonte: sousal.com.br
Dário José

Compra-se um caro e valioso relógio, mas não se compra as horas de paz  diante de Deus.

Compram-se ofícios e cargos, mas não se compra a posição de um verdadeiro discípulo-servo de Jesus Cristo.

Compra-se belas casas, mas não se compra um lar com uma família feliz.

Compra-se a melhor cama e o melhor travesseiro, mas não se compra o sono tranquilo.

Compram-se horas de sexo e prazer, mas não se compra um(a) companheiro(a) fiel.

Compra-se a inseminação artificial, mas não se compra filhos.

Compram-se subservientes interesseiros, mas não se compra amigos verdadeiros.

Compra-se momentos de entretenimentos, mas não se compra a real felicidade.

Compra-se, até, diplomas, mas não se compra a capacidade cognitiva e a inteligência.

Compram-se os melhores remédios e hospitais, mas não se compra a saúde do corpo e d'alma.

Compram-se líderes aparentemente ilibados, santos e religiosos, mas não se compra verdadeiros homens e mulheres de Deus.

Compram-se as roupas das grifes mais caras, mas não se compra as vestes da salvação.

Compra-se, com falsos discursos, uma multidão de incautos, mas não se compra quem conheça a Deus e sua Palavra.

Compra-se o calendário e montam-se agendas, mas não se compra o futuro.

Compra-se um corpo "novo", mas não se compra a juventude.

Compra-se "biógrafos" que imprimam estórias sobre o papel, mas não se compra as impressões deixadas na memória dos “livros" humanos.

Compra-se o silêncio e a neutralidade até de testemunhas oculares, mas não há quem compre o Reto Juiz de toda a terra.

O que não está à venda é o que já foi comprado por um valor inegociável! Nosso corpo, com visão, audição, paladar, olfato e tato, e, nosso espírito e alma com fé, consciência, intelecto, emoções e volição, devem glorificar a Deus, pois a Ele pertence. 

Se nos colocarmos à venda, estaremos evidenciando que de fato não somos dEle:

“Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus” (I Coríntios 6.20).

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Ilhados em terra firme

Dário José

Ilhados estamos sem mares,
Perdidos nos ares,
Mesmo estando em pares,
Só focamos nossos celulares...

Em todos os lugares:
Nos lares ou em ambientes hospitalares,
Sepultando com pesares
E até, ante aos altares...

Desconstruímos gestos seculares,
Afastamo-nos das atitudes basilares,
Não mais conversamos acompanhado dos olhares,
Mas nos ocultamos em cubículos particulares...

Nas pequenas telas somos populares
Ou simplesmente vulgares?
Mesmo tendo “amigos” aos milhares,
Estamos sempre “sozinhos” nos lugares???