terça-feira, 29 de março de 2016

A Soberania de Deus!

Imagem: Internet
Dário José

Há um trabalhar de Deus que não é visível
Mesmo sendo à maioria imperceptível
À mentalidade humana incompreensível
E às leis da ciência meramente impossível

Deus trabalha se opondo ao previsível
Mantém-se a tudo e a todos Sensível
Ama ao homem caído e repreensível
Sua Soberania atinge o inatingível

O ateu vocifera: “Um Deus Soberano é algo inadmissível!”
O cético indaga: “Um Deus com toda autoridade? É possível?”
O do teísmo aberto fataliza: “Deus é Soberano, mas é Impassível!”
O cientismo questiona: “Se não tem como provar é implausível?”

Mas o que crer fundamenta-se naquEle que é Invisível
Espera firme na promessa que até não é entendível
Confia no trabalhar daquEle que sempre é Invencível
Pela fé vislumbra antes de alcançar o que não é tangível

O trabalho de Deus só no final é aplausível
Quando o seu querer firma-se irreversível
Pois o “seu” tempo ao nosso é compatível
Mas o “nosso” ao seu sempre é inatingível

segunda-feira, 21 de março de 2016

À poesia

imagem: internet
Dário José

Alma de poeta vive e alimenta-se de poesia
Tudo a sua volta vital inspiração propicia
Também se inspira na dor ou na alegria

Absorve a mais simples cena com empatia
Declama sobre morte e vida sem fantasias
Traz beleza à negra noite como ao claro dia

Entalhar cada estrofe causa agonia
Organizar cada palavra com maestria
E buscar rima certa cansa, até aturdia

Mas, nunca produz limites ou entedia
Pelo contrário, estimula e até desafia
A fazer, desfazer e refazer a mesma poesia

21 de março é Dia Mundial da Poesia. Criado pela UNESCO em 16 de novembro de 1999, visando celebrar a diversidade do diálogo, a livre criação de ideias através das palavras, da criatividade e da inovação. 

quarta-feira, 16 de março de 2016

A Bíblia e a corrupção brasileira

Imagens: internet
Dário José

Na língua portuguesa a palavra corrupção, que é um substantivo feminino, traz a ideia de algo (ou alguém) que está em processo de deterioração, decomposição física (ou moral); putrefação. É algo (ou alguém) que sofreu modificação ou adulteração das características originais.

O assunto do dia é a corrupção nos altos escalões do governo brasileiro. Com as passeatas e manifestações do último domingo (13) nas principais cidades de todo o país, clamando contra a corrupção na política, contra a presidente da República, Dilma Rousseff, contra o PT e  contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, fica claro que esse é o tema recorrente do momento.

Das manifestações que ocorreram em todos os estados do país (mais de 300 municípios), o maior número de pessoas se reuniu na Avenida Paulista, em São Paulo, o que faz deste ato o maior já registrado na cidade, superando inclusive a manifestação das Diretas Já em 1984, que reuniu 400 mil.

A Polícia Militar contabilizou 3,6 milhões de pessoas nas ruas do país, e os organizadores, 6,9 milhões. Também houve em alguns lugares, protestos de apoio ao governo Dilma, a Lula e ao PT, mas em números bem menores.

O que a Bíblia diz sobre corrupção

A Palavra de Deus diz o que sobre atitudes corruptas? As Escrituras rejeitam, julgam e sentenciam juízos sobre os que exercem liderança de maneira fraudulenta. Deixemos que o Livro Sagrado fale e responda acerca da corrupção:

Corrupção no poder executivo. Hoje quem exerce o poder executivo são prefeitos, governadores, presidentes. A Bíblia, à sua época, fala a príncipes e reis que se associavam com bandidos, se envolvendo em suas práticas.

“Os teus príncipes são rebeldes, e companheiros de ladrões; cada um deles ama as peitas, e anda atrás das recompensas; não fazem justiça ao órfão, e não chega perante eles a causa da viúva.” - Isaías 1.23;

“O rei com juízo sustém a terra, mas o amigo de peitas a transtorna.” - Provérbios 29.4;

“Abominação é aos reis praticarem impiedade, porque com justiça é que se estabelece o trono” - Provérbios 16.12.

Corrupção por parte dos que assessoram. Assessorar significa ajudar, auxiliar, assistir como conselheiro uma pessoa ou organização em uma determinada área ou tarefa. A Bíblia já alerta do perigo das assessorias apodrecidas que adoecem a boa governabilidade.

“Tira o ímpio da presença do rei, e o seu trono se firmará na justiça.” - Provérbios 25.5.

Corrupção no poder legislativo. Por poder Legislativo é exercido, hoje, por vereadores, deputados estaduais, deputados federais e senadores. A Bíblia, numa linguagem atemporal, sentencia a juízo todos que criam e manipulam leis para o próprio benefício.

“Ai dos que decretam leis injustas, e dos escrivães que prescrevem opressão. Para desviarem os pobres do seu direito, e para arrebatarem o direito dos aflitos do meu povo; para despojarem as viúvas e roubarem os órfãos! Mas que fareis vós no dia da visitação, e na desolação, que há de vir de longe? A quem recorrereis para obter socorro, e onde deixareis a vossa glória, Sem que cada um se abata entre os presos, e caia entre mortos? Com tudo isto a sua ira não cessou, mas ainda está estendida a sua mão” - Isaías 10.1-4.

Corrupção na força policial. Força policial tem a ver com os que fazem a segurança pública e nacional, ou seja, policiais civis e militares, bem como as forças armadas. A Bíblia pontua a necessidade da honestidade e da ética dos que devem proteger os seus concidadãos.

“E uns soldados o interrogaram também, dizendo: E nós que faremos? E ele lhes disse: A ninguém trateis mal nem defraudeis, e contentai-vos com o vosso soldo” - Lucas 3.14.

Corrupção no funcionalismo público. Os funcionários púbicos são todos aqueles que mantêm vínculos de trabalho com entidades governamentais. Quando a Bíblia fala de publicano, está se referido a um cobrador de impostos, ou seja, um agente alfandegário.

“E chegaram também uns publicanos, para serem batizados, e disseram-lhe: Mestre, que devemos fazer? E ele lhes disse: Não peçais mais do que o que vos está ordenado” - Lucas 3.12-13.

Corrupção na liderança do povo de Deus. O líder é alguém que guia e encaminha pessoas a um alvo. Encaminhar é o mesmo que conduzir, dirigir, orientar, inspirar, aconselhar, encorajar, levar, incitar, impelir; entregar-se, dedicar-se, dispor-se, devotar-se, consagrar-se.

A Bíblia, no Antigo Testamento, chama atenção dos chefes ou cabeças (anciãos, reis), sacerdotes, profetas a não se corromperem quanto à liderança dos israelitas:

“Os seus chefes dão as sentenças por suborno, e os seus sacerdotes ensinam por interesse, e os seus profetas adivinham por dinheiro; e ainda se encostam ao Senhor, dizendo: Não está o Senhor no meio de nós? Nenhum mal nos sobrevirá” (Miquéias 3.11).

No Novo Testamento os líderes são alertados quanto ao cuidado de não se corromperem ao apascentar o rebanho do Sumo Pastor Jesus – a Igreja:

“Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue” (Atos 20.28).

“Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória” (I Pedro 5.2-4).

Corrupção no poder judiciário. Advogados, ministros, juízes, desembargadores estão aqui sob a mira das Escrituras. Nos tempos bíblicos, quem julgava o povo eram os líderes levantados por Deus: sacerdotes, anciãos, juízes (espécie de líder militar ou libertador), reis.

“Não torcerás o juízo, não farás acepção de pessoas, nem receberás peitas; porquanto a peita cega os olhos dos sábios, e perverte as palavras dos justos. A justiça, somente a justiça seguirás; para que vivas, e possuas em herança a terra que te dará o Senhor teu Deus.” - Deuteronômio 16.19-20. Atentemos para outros textos que alertam sobre o pecado do suborno e da negação de justiça aos justos (Êxodo 23.8; Provérbios 17.23; Isaías 5.22,23; Salmos 82.2-5; Levítico 19.15; Miquéias 7.2-3).

Corrupção no meio empresarial. Os empresários (empregadores e fornecedores de bens e serviços) não devem ser gananciosos, usar juros abusivos e menosprezar os direitos dos funcionários e dos clientes. A Bíblia fala contra os comerciantes da época que se deixavam levar pela avareza.

“Presentes receberam no meio de ti para derramarem sangue; usura e juros ilícitos tomaste, e usaste de avareza com o teu próximo, oprimindo-o; mas de mim te esqueceste, diz o Senhor Deus. E eis que bati as mãos contra a avareza que cometeste, e por causa do sangue que houve no meio de ti” - Ezequiel 22.12,13.

Há outros textos falando do mesmo tema (Provérbios 16.8; 22.16; 28.8; Ezequiel 18.5,7-9; Êxodo 22.25; Salmos 112.4-5,9; Jó 31.13-14; Malaquias 3.5; Colossenses 4.1; Levítico 19.13; Oséias 12.7; Deuteronômio 25.13-16; Provérbios 11.1; 16.11; Miquéias 6.11; Levítico 19.35-36).

Nós e o “jeitinho” brasileiro

Mas a corrupção não está só lá no Planalto Central. Quando nós, como cidadãos brasileiros, agimos e cultivamos o “jeitinho brasileiro”, sempre visando à obtenção de alguma vantagem pessoal ou financeira, não estamos sendo corruptos?

Gritamos bem alto contra a corrupção; saímos às ruas; erguemos faixas com frases de efeito; irritamos-nos contra as injustiças sociais. Não obstante todo esse nosso posicionamento contra a elevada onda de corrupção que vem sobre nossa nação, poderemos não nos aperceber quanto, no dia a dia, estamos nos corrompendo e sendo corrompidos nos “pequenos” deslizes morais e éticos que cometemos.

Precisamos estar bem conscientes que somos também tão corruptos:

Quando recebemos um valor a mais num troco e não devolvemos;
Quando consumimos produtos num supermercado e não pagamos;
Quando estacionamos na vaga de portadores de alguma deficiência sem sermos deficientes;  
Quando violamos a lei do silêncio;
Quando furamos a filas de caixa de certos estabelecimentos usando desculpas esfarrapadas;
Quando sentamos no coletivo e fingimos dormir, enquanto idosos e gestantes ficam em pé;
Quando trocamos e negociamos votos por qualquer coisa;
Quando recebemos salários sem nunca comparecermos ao ambiente de trabalho;
Quando falamos ao celular enquanto dirigimos;
Quando usamos a força de um cargo para autobeneficiamento;
Quando saqueamos cargas de veículos acidentados ou de estabelecimentos vandalizados;
Quando falsificamos assinaturas e documentações;
Quando não declaramos “certas” mercadorias à Receita Federal em voos internacionais;
Quando fazemos cópias ilegais de tudo que possui direitos autorais;
Quando sonegamos o Imposto de Renda;
Quando “fazemos hora” para ganhar extras (sem trabalhar);
Quando, no ambiente de trabalho, “gastamos” tempo com cafezinhos e outras (in)atividades;
Quando estacionamos nas calçadas sob placas proibitivas;
Quando num congestionamento, trafegamos pela direita do acostamento;
Quando comercializamos objetos doados às campanhas de socorro a catástrofes;
Quando alteramos o velocímetro do carro para vendê-lo com “menos” quilômetros rodados;
Quando encontramos algum objeto perdido e não o devolvemos;
Quando pagamos um “cafezinho” para quem “finge” não vê nosso erro;
Quando pegamos atestado médico sem estarmos doentes;
Quando “levamos” da empresa para casa um simples clipe sem autorização;
Quando a serviço da empresa, “acrescentamos” à nota fiscal o dobro do que gastamos;
Quando escondemos em casa “macaco” na luz, “jacaré” na água e “gato” na TV a cabo, etc.

O que Jesus diz?

Finalizo este post com cinco observações do nosso Senhor Jesus sobre ética comportamental. Na verdade, seu ensino sobre integridade versus deterioração moral é bem vasto, mas pontuo apenas cinco: ser verdadeiro em tudo, ser cumpridor dos deveres sociais, pregar o evangelho com as atitudes, sempre se colocar no lugar do próximo e procurar nunca fazer espetáculo da prática do bem.

Acerca da sinceridade, disse: “Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna” (Mateus 5.37).

Acerca dos impostos, disse: “... Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus” (Mateus 22.16-21).

Acerca da nossa postura diante do mundo, disse: "Vocês são o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo? Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens. Vocês são a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte. Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus" (Mateus 5.13,14,16).

Acerca da empatia, disse: “Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas” (Mateus 7.12).

Acerca do senso e da prática de justiça, disse: “Pois eu lhes digo que se a justiça de vocês não for muito superior à dos fariseus e mestres da lei, de modo nenhum entrarão no Reino dos céus” (Mateus 5.20).

Como uma doença, a corrupção no Brasil hoje não é apenas endêmica nem epidêmica (localizada), mas pandêmica (generalizada). Para a maioria, usar o “jeitinho brasileiro” no afã da obtenção de vantagens é esperteza. Mas tudo isso não passa de corrupção!

Devemos lutar para acabar com a corrupção? Sim! Mas deve começar a ser contida a partir de mim!